Espalhando riscos, usando MultiCloud

Espalhando riscos, usando MultiCloud

Enquanto muitos setores se preocupam em colocar todos os “ovos” da nuvem na cesta de um provedor de serviços, um valor menos compreendido do multicloud está emergindo.

Recentemente, o setor bancário enfrentou dúvidas sobre o uso da computação em nuvem. Há a preocupação de que concentrar-se nos recursos de um único provedor de nuvem possa deixar esse banco exposto se o provedor de nuvem sofrer uma grande interrupção ou por algum outro motivo se torne inviável. Ou, mais provavelmente, eleva os preços em níveis inaceitáveis ​​ou muda para termos *draconianos.

Existe até a preocupação de que os reguladores não consigam acessar informações de alguns provedores de nuvem pública, muitos dos quais estão hospedados em outros países. A concentração de recursos de computação e armazenamento em plataformas que não pertencem e não são operadas pelos bancos pode levar a riscos inaceitáveis ​​para clientes do banco, investidores e outras partes interessadas. Existem muitas dimensões para esses riscos.

Se um cliente me dissesse que estava indo com um único provedor de nuvem pública, minha preocupação não seria o risco de ficar preso a esse provedor em termos de interrupções, aumento de preços ou até mesmo encerramento do mercado. Seria mais sobre se limitar a soluções encontradas no “jardim murado” de um único provedor de nuvem. Em outras palavras, não ser capaz de alavancar as melhores soluções entre os provedores de nuvem e acabar com uma arquitetura sub-otimizada.

A questão aqui não é criar as melhores e mais otimizadas soluções, mas distribuir o risco usando uma verdadeira implantação de várias nuvens, ou seja, duas ou mais nuvens públicas. Embora eu ache que isso seja menos importante do que encontrar a melhor tecnologia para resolver problemas, também há algo para explorar.

Multicloud tem muito valor de recuperação de desastres. Muitas empresas inovadoras têm aproveitado um provedor de nuvem como host principal do sistema e outro como secundário. Para o mesmo aplicativo e dados, isso significa que o sistema pode fazer *failover de um provedor para outro, em muitos casos sem que os usuários finais saibam que o provedor de nuvem back-end foi trocado automaticamente. Esta é uma abordagem ativa-ativa para a recuperação de problemas.

Se você acha que é caro construir, implantar e operar ativo-ativo, você está correto. Você pode contar com o dobro do custo de implantação do mesmo aplicativo e dados em um único provedor de nuvem. É por isso que ainda não vemos muitos desses tipos de truques em multicloud, mas eles estão por aí. 

Mais importante é o valor de ter opções. O Multicloud oferece a opção de encontrar as melhores tecnologias entre três a cinco provedores de nuvem pública em vez de um único. Mais opções também levam à redução do risco sistêmico, o que concluímos que tem valor e considerações secundárias, mas na verdade é um valor de multicloud, no entanto.

Recomendamos àqueles que utilizam multicloud criem manuais que definem como aplicativos e dados podem ser migrados para outro provedor de nuvem na mesma implantação multicloud, seja em relação a aumentos inaceitáveis ​​de preços, interrupções excessivas ou preocupação com o próprio negócio.

Isso requer que você tenha uma equipe que entenda cada provedor de nuvem e seja capaz de aproveitar os recursos internos existentes para fazer a mudança rapidamente. Se você não estiver usando uma implantação multicloud, sua resposta levará meses ou até anos em vez de semanas para alavancar uma nova opção de nuvem pública em uma implantação multicloud. Se você já tem um arranjo multicloud, as camadas de operações, segurança e governança já estarão em vigor e será fácil mudar de uma nuvem para outra.

Não concentrar a maioria de seus aplicativos e dados numa única nuvem tem seu valor identificado. Pode ser por isso que adotam a multicloud – como uma forma de reduzir riscos. E, acho que há outros recursos de maior valor. 

LEGENDA: 

Draconianos = Draconianos é o plural de draconiano. O mesmo que: austeros, despóticos, exigentes, intransigentes, rigorosos, rígidos, severos.

Failover = Failover em computação significa tolerância a falhas. Quando um sistema, servidor ou outro componente de hardware/software fica indisponível, um componente secundário assume operações sem interrupção nos serviços.

Link: https://www.infoworld.com/article/3629497/spreading-the-risk-using-multicloud.html?utm_source=Adestra&utm_medium=email&utm_content=Description%3A%20%27Spreading%20the%20risk%27%20using%20multicloud&utm_campaign=IDG%27s%20Top%20Enterprise%20Stories&utm_term=Editorial%20-%20IDG%27s%20Top%20Enterprise%20Stories&utm_date=20210831122513&huid=88a86ab9-9d29-4e37-b689-2fccad82d0fa

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© SicoloS Tecnologia 2020 – Todos os direitos reservados.
Feito com ❤ por